Páginas

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Mais Jesus, menos RELIGIÃO

     A crucificação é um marco na história do Cristianismo e é o que o torma diferente das demais religiões. Em Filipenses 2, Paulo, o apóstolo, nos fala sobre os estágios da humilhação de Cristo, sendo o homem-divino. Sendo assim, há uma enorme verdade em declarar que o Cristianismo é o único "movimento" em que Deus, o transcendênte e imanente, habita no meio de nós.  Nem por isso, devemos nos "gabar" por ser quem somos, mas, neste caso devemos nos preocupar mais com o que fazemos à medida que olhamos para Cristo e para o seu exemplo único de ter vindo ao mundo para morrer por nós ainda pecadores.
     Hoje em dia, permita-me tratar deste assunto apenas em nível nacional, no Brasil,  há uma grande quantidade de crenças. Dizem que "o Brasil é um solo em que tudo o que se planta nasce". Logo, tomando em cosideração este fato, que é verdadeiro, devemos nos preocupar.
     A diversidade denominacinal, sistemas eclesiasticos etc. "rotulam" dia após a identidade da igreja de Cristo que nem sempre, infelizmente, de forma positiva.
     A palavra "RELIGIÃO", é original do latim como religare , ou seja, trata-se de um conserto entre o homem e Deus. Trata-se de uma "re-ligação". Quando olhamos para a cena da crucificação (o que é proposital a imagem acima) vemos que a própria cruz expressa, por si só, este significado. A cruz é composta por duas partes, embora hajam crenças que desacreditam nisso, mas, na verdade a cruz ela é vertical e horizontal. Na aplicação das nossas vidas, o título deste post: "Mais Jesus, menos RELIGIÃO" é altamente necessário. Com o tempio muitas palavras perdem os seus significados originais, por exemplo, a palavra RELIGÃO deixou de ser, para assumir um caráter antônimo, ou seja, segundo o que aprendemos com a querida "professorinha de português", é o contrário do sinônimo. Ou seja, passou a ser "desligamento".
     No sentido vertical a cruz (religare) o homem com Deus. E Deus religare o homem com o seu próximo, sua família, sua sociedade, sua cultura etc. O desligamento entre Deus e as pessoas e entre as pessoas é algo muito assustador hoje, e, isso chama-se: "Religiosidade" que é uma filha da ilegítima RELIGIÃO. 
     Em nome de sua "fé" pessoas matam, assassinam, roubam o direito de outros serem felizes, abortam, destroem sonhos e famílias inteiras...
     Gente! Ter "mais Jesus e menos religião" é ser capaz de "fazer o bem sem olhar a quem". É saber cultivar as pequenas coisas da vida.  É valorizar as pessoas por quem elas são e não somente pelo que elas fazem ou deixam de fazer ou pelo que tem. 
     Ter "mais Jesus" é viver o relacionamento de mão-dupla. Vertical: Deus. Horizontal: seu próximo. Jesus mesmo disse que se "nós não amarmos a quem vemos como podemos dizer amar a Deus que não o vemos".

     Nessas horas eu me lembro da parábola contada por Jesus sobre "o bom samaritano". O que estamos fazendo para viver esta verdade bíblica de Deus em nossas vidas hoje? Este é o tempo em que devemos nos aproximar mais das pessoas, nos relacionar, sorrir, chorar, cantar, dancar, ouvir músicas, viajar, ir à praia, ouvir uns aos outros, aprender a dizer "NÃO" a determinadas coisas, sermos mais pacientes etc.

     Juntos podemos fazer a reconstrução para uma sociedade melhor que glorifique a Deus!


     DÊ O SEU MELHOR!

     Deus abençoe!


Um comentário:

  1. Graça e paz!
    Vim conhecer seu Blog e tive uma grata surpresa, pois é muito boa sua iniciativa.
    Já estou seguindo.
    Venha dar a honra de sua visita no PASTORAGENTE.BLOGSPOT.COM e, se quiser seguí-lo, vai ser uma alegria para mim.
    Lá eu exponho da forma mais realista e divertida possível as situações, dúvidas, experiências ministeriais e pessoais de uma mulher simples como eu.
    Fique na paz e que o Senhor abençôe você e toda sua família.
    Abração!!!

    ResponderExcluir